Artigos

Lesões do Surfe que necessitaram de primeiros socorros na Nova Zelândia entre 2007 a 2012

Autores:
  • Moran K., e col.
Estudo de baixa relevância
Artigo na íntegra

Fonte: International Journal of Aquatic Research and Education, 2013, 7, 192-203 8-1-2013

Local: The University of Auckland, Auckland, New Zealand.

Objetivo: relatos de incidentes (não relacionados a afogamentos) que exigiram primeiros socorros médicos nas praias durante as cinco estações do verão de 2007 a 2012.

Método: Análise descritiva retrospectiva dos dados dos relatórios de primeiros socorros de guarda-vidas de 2007-2012.

 

Resultados: 16% (n = 1.327) das lesões foram consequência da atividade de surf. Mais homens do que mulheres foram tratados por lesões no surf (68% masculino, 31% feminino). Lacerações (59%) e contusões (15%) foram responsáveis pela maioria das lesões. A cabeça foi o local mais comum de lesão (32%), e a maioria das lesões foi causada pelo contato com a própria prancha (50%).

 

Conclusão: Diferentes maneiras de promoção de segurança do surf podem ser discutidas, tanto por meio da modificação do equipamento, uso de capacetes, gerenciamento de atividades de surfe por guarda-vidas e educação pública.

 

Opinião SID: 🤙🤙🤙 Estudo importante mostrando a relativa frequência de eventos de primeiros socorros na praia relacionadas ao surfe. Dentre os quais, o trauma contra a própria prancha sendo um dos principais mecanismos traumáticos.

Dica: Medidas preventivas são muito importantes como: proteção da própria cabeça com capacete, treino de proteção do corpo durante a “vaca”. Além disso, sempre carregar um kit de primeiros socorros com ataduras e conhecer a rota de fuga para um hospital num caso de emergência são medidas importantes